Chico Pinheiro é impedido de apresentar telejornal sozinho em meio a desgaste com a direção da Globo

Relação do apresentador com a cúpula da emissora se desgastou desde que ele encerrou o Jornal Nacional com um “saravá” no Dia Nacional do Samba. Gota d’água, porém, foi quando circulou nas redes um áudio em que Chico Pinheiro criticava duramente a prisão de Lula

Sofrendo um processo de desgaste há dois anos com a cúpula da Globo, o jornalista e apresentador do Bom Dia Brasil, Chico Pinheiro, enfatizou sua volta ao entrar em férias no dia 11 de outubro. “Três semanas [de férias] pra vocês terem uma pausa de Chico Pinheiro. Mas eu volto”, disse.

Segundo o jornalista Daniel Castro, do blog Notícias da TV, a Globo tem impedido que Chico Pinheiro apresente o telejornal sozinho e já vem trabalhando com a hipótese de ter apenas um apresentador no matutino, em que o jornalista veterano divide a bancada com Ana Paula Araújo.

Ana Paula, que nos bastidores não conversa com Chico, teria a preferência da cúpula da emissora. Ela já apresenta o telejornal sozinha na ausência de Chico, que sempre tem companhia de colegas nas férias. Indagada sobre a questão, a Globo não respondeu ao jornalista do site.

O desgaste de Chico Pinheiro junto à cúpula da Globo teria começado em 2017, quando o apresentador encerrou o Jornal Nacional com um “saravá” no Dia Nacional do Samba. No Carnaval de 2018, ele teria sido novamente enquadrado ao citar a frase “tem que manter isso, viu”, de Michel Temer na conversa grampeada por Joesley Batista.

A gota d’água, no entanto, teria sido o encerramento em tom fúnebre do Jornal Nacional no dia da prisão do ex-presidente Lula. Dias depois, quando circulava nas redes um áudio em que Chico Pinheiro defendia Lula e criticava sua prisão, o diretor-geral de Jornalismo da Globo, Ali Kamel, distribuiu um comunicado determinando a todos os jornalistas da casa que “não se pode expressar essas preferências [políticas e partidárias] publicamente nas redes sociais, mesmo aquelas voltadas para grupos de supostos amigos”.

A norma, no entanto, só é seguida quando os comentários são positivos ou favorecem ao ex-presidente Lula.

Fonte: Revista Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *