Eduardo Bolsonaro defende separar meninos e meninas nas escolas

O deputado afirmou que existem bons argumentos pedagógicos e empíricos que recomendam a separação, mas não citou quais

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) defendeu, nesta quarta-feira 11, um modelo de escola com separação de gênero. O movimento nasceu na década de 1960 na Europa com o nome de Single Sex Education e, no Brasil, está presente em escolas particulares do Rio de Janeiro e de Curitiba.

“Há forte pressão, principalmente das feministas, para que as escolas abriguem na mesma sala meninos e meninas, mesmo havendo bons argumentos pedagógicos e empíricos atuais recomendando o contrário”, disse o parlamentar sem citar quais são esses argumentos.

Eduardo afirmou, também, que 90%  das 25 melhores escolas inglesas são “single sex”, mas mais uma vez não citou sua fonte de pesquisa sobre os dados.

O ensino separado por sexo foi modelo comum no Brasil até a década de 70, quando a maioria dos estabelecimentos adotou a educação mista. Especialistas da área argumentam que separar crianças por gênero favorece uma cultura sexista além de acarreta algumas diferenças no desempenho escolar.

Fonte: Carta Capital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: