Réu do PCC acusado de execução diz que matou rival para vingar primo

Julgamento teve início nesta quarta-feira e segue até na tarde de quinta-feira

Com reforço da Polícia Civil e da Polícia Militar, são submetidos a julgamento nesta quarta-feira (12), no Fórum de Campo Grande, integrantes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), réus pela execução de John Hudson dos Santos Marques. Gabriel Rondon da Silva, um dos acusados, disse que planejou o crime por vingança.

Durante interrogatório no início desta tarde, Gabriel alegou em sua versão que, juntamente com os comparsas, estavam bebendo e consumindo drogas com a vítima na região do Zé Pereira, em fevereiro deste ano. Em dado momento, John teria supostamente mencionado participação no homicídio do primo de Gabriel, ocorrido cerca de um ano antes.

Ao tomar conhecimento de tal fato, Gabriel disse que planejaram chamar a vítima para beber em outro lugar, a levaram de carro para uma estrada vicinal na região de Terenos, e lá ele a matou com um tiro. Ele relatou que apenas atirou e que os comparsas usaram uma faca para degolar a vítima. O instrumento estava escondido sob o banco do veículo.

Outros réus ainda devem prestar depoimento. Nesta quarta-feira, o procedimento deve terminar por volta das 16 horas e os jurados serão encaminhados para um hotel, para não terem contato com outras pessoas. O julgamento deve ser retomado na manhã de quinta-feira, com previsão de encerramento por volta das 14 horas, se não tiver imprevistos.

Além de Gabriel, respondem pelo crime Tiago Rodrigues de Souza, Wellington Felipe dos Santos Silva, os irmãos Leonardo Caio dos Santos Costa, Mackson Ferreira dos Santos e Eloinai Oliveira Emiliano, que está foragido. Outra versão apresentada é de que a vítima foi morta por estar ligada ao CV (Comando Vermelho) e por se destacar no tráfico de drogas.

Fonte: Midiamax

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *