PSDB abre mão da Capital para tentar vencer no interior de MS

Com aliança para cargos em Campo Grande, tucanos miram nos maiores municípios

O anúncio da pré-candidatura do deputado estadual José Carlos Barbosa – o Barbosinha – à prefeitura de Dourados pelo DEM fez a luz vermelha acender no ninho tucano e o partido do governador Reinaldo Azambuja se prepara para contra-atacar naquele município e nas maiores cidades de Mato Grosso do Sul. Com o fim do carnaval, o PSDB começa a definir os nomes dos candidatos nos maiores colégios eleitorais.

Na segunda maior cidade do Estado, a escolha dos tucanos deve ficar entre o secretário Geraldo Resende (Saúde) e o deputado estadual Marçal Filho, mas conforme os bastidores, PSDB e DEM devem se unir em aliança.

“O PSDB tem bons quadros para disputar em igualdade de condições as prefeituras. Marçal e Geraldo Resende estão muito bem posicionados nas nossas pesquisas internas. Por isso, estamos trabalhando pelo consenso em favor do desenvolvimento de Dourados”, explicou o presidente regional do partido, Sergio de Paula.

Aliado de primeira hora na reeleição do governador Reinaldo Azambuja, o DEM tem cargos de comando na administração estadual como na Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Sanesul e Inmetro, além da vice-governadoria.

Segundo o presidente tucano, a Executiva do PSDB definiu que a questão administrativa não vai se sobrepor à política e vê com naturalidade ointeresse eleitoral dos democratas.  

“Nós entendemos como algo perfeitamente normal a pré-candidatura do adversário. Trabalhamos juntos na administração com o DEM e outros partidos e nas eleições marchamos separados. Isso é o exercício da democracia”.

Partido protagonista

Em alguns lugares, o PSDB pode marchar com o DEM nas eleições de 2020, mas já avisou que não vai aceitar ser coadjuvante de nenhum partido em municípios de maior densidade eleitoral. A única exceção pode ser Campo Grande, onde o ninho tucano não descarta apoiar o atual prefeito, Marcos Trad (PSD). Em 2018, quando tentou a reeleição e foi para o segundo turno com o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, Reinaldo Azambuja se comprometeu com Trad que em troca do apoio na campanha faria o mesmo este ano, na disputa pela administração pela Capital.  

O PSDB é partido com mais prefeitos fialiados no Estado, cerca de 60%. As filiações mais recentes, neste mês de fevereiro, foram dos prefeitos de Japorã, Paulo Franjotti, e de Mundo Novo, Valdomiro Sobrinho.

Na fronteira, em Ponta Porã, o PSDB está apostando as fichas na reeleição de Hélio Peluffo, que está bem avaliado pela população. O mesmo acontece em Três Lagoas, onde Angelo Guerreiro  tem grandes chances de um segundo mandato, sendo apoiado inclusive pelo deputado estadual Eduardo Rocha (MDB).

Já em Corumbá, o partido trabalha com a possibilidade de encontrar uma solução que venha a contemplar os grupos políticos do prefeito Marcelo Iunes e da deputada federal Bia Cavassa – os dois nomes mais expressivos da legenda para a disputa.

E em Costa Rica, o PSDB decidiu abrir mão da candidatura própria para apoiar o Delegado Cleverson, do PP, que irá disputar a prefeitura com a missão de acabar com a hegemonia do MDB, que se perpetua no poder municipal há duas décadas.

Cargos

Além de ter o Governo do Estado, o PSDB tem 47 dos 79 prefeitos de Mato Grosso Sul fialiados a sigla. O partido também comanda a Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul (ALEMS) e a Câmara Municipal de Campo Grande, em ambas casas os tucanos são a maior bancada. 

Fonte: Correio Do Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: