Congresso avalia paralisar atividades por conta do coronavírus

Deputado e senador que viajaram com Bolsonaro aos EUA participaram de reuniões no Congresso. Interrupção pode caducar propostas e ampliar crise com governo

Brasília – Plenário da Câmara dos Deputados antes do inicio da discussão do relatório do Impeachment (Antônio Cruz/Agência Brasil)

Deputados e senadores já avaliam interromper os trabalhos no Legislativo por conta do avanço do coronavírus no Brasil. Desde que o secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, testou positivo para a doença, parlamentares estão receosos com a contaminação.

O senador Nelsinho Trad (PSD-MS) e o deputado Jorginho Mello (PL-SC) estavam na comitiva que viajou com o presidente Jair Bolsonaro e Wajngarten aos Estados Unidos. Contudo, sem saber ainda da confirmação de coronavírus no chefe da Secom, Nelsinho e Jorginho compareceram em reuniões do Congresso esta semana.

De acordo com o Painel, da Folha de S.Paulo, parlamentares se queixaram da presença dos colegas e um frasco de álcool gel circulou entre os presentes, trazido pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. A líder do PSL na Câmara, Joice Hasselmann (SP), deixou a sala.

Com a paralisação de atividades, algumas medidas provisórias e reformas econômicas do ministro da Economia, Paulo Guedes, atrasariam ou caducariam. A MP do contribuinte legal, por exemplo, que poderia render R$ 6 bilhões em receitas ao governo e vai expirar no dia 25.

Fonte: Revista Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: