Stédile cobra do Supremo resposta após nova Vaza Jato

De acordo com o líder do MST, João Pedro Stédile, “a denúncia do Intercept de que o FBI e depto de justiça organizaram a Lava-jato, que escondia as operações até da justiça brasileira, é gravíssima. E em qualquer país do mundo teria resultado em anulação dos processos e prisão dos envolvidos. Com a palavra o STF!”

Líder do MST avalia que, após a Vaza Jato revelar interesse dos EUA na Lava Jato, processos judiciais teriam de ser anulados (Foto: Valter Campanato – ABR)

O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), João Pedro Stédile, classificou como “gravíssima” a denúncia feita pelo Intercept Brasil, que, em parceria com a Agência Pública, produziu uma matéria destacando o interesse dos Estados Unidos na Operação Lava Jato. 

“A denuncia do Intercept de que o FBI e depto de justiça organizaram a Lava-jato, que escondia as operações até da justiça brasileira, é gravíssima. E em qualquer pais do mundo teria resultado em anulação dos processos e prisão dos envolvidos. Com a palavra o STF!”, afirmou o ativista no Twitter.

De acordo com a reportagem, pelo menos 17 americanos estiveram em Curitiba (PR) no ano de 2015 para conversar com membros do Ministério Público Federal e advogados de empresários sob investigação no Brasil. O encontro só poderia acontecer com autorização do Ministério da Justiça.

“As revelações do Intercept demonstram que o que une a base bolsonarista é o desprezo pelo Brasil: a lava jato seguiu ordens do FBI para que os EUA tivessem vantagens no processo contra a Petrobrás”, disse o líder do MST.

Fonte: Brasil 247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: