Facebook vai ajudar Ministério da Saúde no combate ao coronavírus

Empresa deve conceder ao órgão acesso à ferramenta de monitoramento de conteúdos nas redes sociais

Facebook anunciou, nesta quarta-feira (25), uma parceria com o Ministério da Saúde para ampliar o acesso de usuários da plataforma à informações sobre a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus

Em comunicado à imprensa, a rede social diz que vai fornecer créditos de anúncios para o órgão promover campanhas informativas a respeito da epidemia. A empresa garante também o acesso do Ministério da Saúde ao CrowdTangle. A ferramenta é usada por agências de checagem de fatos e governos locais para mensurar como conteúdos online se disseminam no Facebook e no Instagram.

Segundo a nota, o Facebook já aproveita o recurso para monitorar publicações sobre o novo coronavírus. “Sabendo quais tipos de informações estão sendo disseminadas online, as autoridades podem construir campanhas informativas mais efetivas”, diz o documento.

A empresa ressalta a política global de remover falsas promessas de cura ou teorias da conspiração mediante ao alerta de organizações de saúde mundiais e locais sobre a existência deste tipo de conteúdo.

Além disso, a parceria vai promover notificações no topo dos feeds do Facebook e do Instagram com informações atualizadas sobre a epidemia. O serviço deve ser implementado “a partir dos próximos dias”.

“O tráfego de informações sobre o tema coronavírus tem sido intenso, então é importante canalizar a opinião pública para fontes confiáveis, o Facebook vai nos ajudar nisso”, afirma o diretor de Comunicação Social do Ministério da Saúde, Ugo Braga.

Ações Globais

  • As buscas no Facebook relacionadas a Covid-19 apresentam um pop-up com encaminhamentos para sites com informações confiáveis. No Brasil, o quadro direciona o usuário para a plataforma do Ministério da Saúde.
  • Outra medida corresponde à proibição de anúncios que buscam criar pânico ou de produtos que prometem a cura ou a prevenção dos vírus. Embora essa prática seja importante não somente em tempos de crise, o Facebook afirma que trata-se de uma “nova política para proteger as pessoas daqueles tentando tirar proveito de uma emergência global”.

Fonte: Olhar Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: