Com mais de 200 mortos por dia, Nova York usará ilha para enterros temporários

Vereador Mark Levine, anunciou plano de emergência para enterrar temporariamente os mortos pelo coronavírus em Hart Island, uma ilha localizada no Bronx onde são enterrados indigentes da cidade

No começo da semana que foi classificado como “horrível” por Donald Trump, o vereador democrata de Nova York, Mark Levine, anunciou um plano de emergência para enterrar temporariamente os mortos pelo coronavírus em Hart Island, uma ilha localizada no Bronx onde são enterrados indigentes da cidade.

O vereador chegou a anunciar que seriam usados parques para fazer o enterro das mais de 200 pessoas que estão morrendo por dia na cidade, mas corrigiu a informação em um tuíte.

“Falei com muitas pessoas no governo e recebi uma garantia inequívoca de que não haverá enterros nos Parques de Nova York. Todos declararam claramente que, se for necessário o enterro temporário, será feito em Hart Island”, tuitou o vereador, ressaltando que os enterros, se necessário, “serão feitos de maneira digna, ordenada e profissional”.

Hart Islands foi usada no século XIX como campo de treinamento das forças armadas dos EUA e foi usada como prisão e abrigo para moradores de rua até 1967.

Atualmente, a ilha é usada para enterrar sem-tetos e indigentes, que não foram reconhecidos por familiares. O acesso à ilha é restrito ao departamento prisional e os enterros são realizados por detentos de Nova York.

EUA
Nesta segunda-feira (6), os Estados Unidos ultrapassaram a marca de 10 mil mortes confirmadas por coronavírus. Nova York tem 2.475 mortos pela Covid-19.

A curva de contaminação pelo coronavírus vem crescendo vertiginosamente nos Estados Unidos desde meio de março, enquanto se prepara para o pico da pandemia, projetado para o dia 15 de abril.

Fonte: Revista Forum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: