Diretor do HC diz que Bolsonaro pratica eugenia e compara governo ao nazismo

O médico Arnaldo Lichtenstein comentou sobre falas do presidente em que ele minimiza a pandemia e diz que não se trata apenas de “negacionismo da ciência”

Reprodução

O diretor do Hospital das Clínicas, Arnaldo Lichtenstein, comentou em entrevista à TV Cultura nesta segunda-feira (11) sobre as falas do presidente Jair Bolsonaro em que ele minimiza a pandemia do coronavírus. Para o médico, trata-se de uma estratégia eugenista do presidente, e não apenas um “negacionismo” da ciência.

A apresentadora Karyn Bravo trouxe ao especialista algumas projeções de mortos e infectados caso de fato 70% da população se contamine com o vírus, conforme foi estimado por Bolsonaro no final de semana. “Segundo Bolsonaro, é uma neurose”, disse a apresentadora, citando o comentário de um telespectador.

“Não é um negacionismo da ciência isso, é uma linha de raciocínio muito diferente e cruel. Sabe-se que quando 70% das pessoas pegarem a doença o vírus arrefece, não é preciso parar a economia, os idosos em sua maioria vão morrer, os doentes também, e vão ficar os jovens e atletas. Isso se chama eugenia, lembre-se de que sistema político mundial usava isso” respondeu Lichtenstein.

Confira:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: