Bebianno já tinha revelado a autoridades vazamento da PF a Flávio Bolsonaro

Antes de morrer, o ex-ministro Gustavo Bebianno já tinha relatado a amigos e autoridades em Brasília os mesmos fatos que o empresário Paulo Marinho contou à Folha em entrevista no último domingo. A PF fez vazamentos a Flávio Bolsonaro para não prejudicar a eleição do pai. Bebianno foi o chefe da campanha presidencial de Bolsonaro e Marinho cedeu sua casa como o quartel-general da campanha

Gustavo Bebianno (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O ex-ministro Gustavo Bebianno Já tinha revelado a autoridades de quem era amigo que um delegado da Polícia Federal tinha vazado informações de investigações que envolviam Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, ao filho do presidente Jair Bolsonaro na época da campanha eleitoral.

A jornalista Mônica Bergamo publica em sua coluna desta quarta-feira (20) na Folha de S.Paulo que uma dessas autoridades afirmou que Bebianno contou a história com a mesma riqueza de detalhes da entrevista de Paulo Marinho do último domingo. 

Bebianno, que morreu em março, revelou ao UOL em dezembro que a investigação sobre Flávio tinha sido “brecada” para não causar prejuízos eleitorais. E prometeu que iria falar na hora certa sobre isso. 

Bebianno conhecia tudo o que se passava na equipe e no clã de Bolsonaro. Além de ter sido chefe da campanha eleitoral, participou da equipe de transição de governo e depois foi um dos principais ministros no início do governo Bolsonaro.  Na época do vazamento, ele chegou a participar de reunião com advogados indicados por Marinho para defenderem Flávio e Queiroz.

Fonte: BRASIL 247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: