Contra a depressão na pandemia, projeto oferece atendimento psicológico gratuito

O “Psi em Casa” oferece orientação gratuita a população durante a pandemia do Coronavírus. A ação atende a população douradense por meio do celular, email ou outros. O intuito é auxiliar nas dificuldades em relação ao isolamento social. 

Os interessados em receber os atendimentos devem preencher um formulário online neste link e aguardar o retorno da equipe. 

Conforme a psicóloga Suéllen Soares Altrão, coordenadora do projeto, as demandas são recebidas e analisadas apenas pelos psicólogos  participantes do projeto de modo a resguardar o sigilo dos familiares. As devolutivas são enviadas pelos profissionais aos responsáveis em forma de vídeos, textos (e-mail) ou via ligação.

As orientações são realizadas durante, no mínimo, 6 semanas e, no máximo, 8 semanas. O diálogo com os familiares tem duração média de 30 a 50 minutos. 

“Deste modo, agendamos um horário específico que seja mais oportuno para conversar com os responsáveis que solicitaram o serviço”, explica a Suéllen. 

A coordenadora afirma que a demanda maior do projeto tem sido referente a atendimento de crianças e adolescentes e também de referente aos responsáveis que estão na linha de frente e que muitas vezes estão sobrecarregados ao ter que lidar com a angústia, medo e a ansiedade ocasionada pela pandemia. 

“Os casos mais comuns referem-se a falta de atividades para oferecer às crianças e adolescentes que estão afastados das aulas presenciais neste período”, comenta. 

Após a avaliação dos casos, o grupo traça as atividades recomendadas “caso a caso”. No que se refere as crianças e adolescentes são indicadas a elaboração de rotinas que auxiliem no aprendizado. 

Além disso, conforme a coordenadora, o projeto direciona também ações na construção de momentos em que os responsáveis possam dialogar com as crianças e adolescentes a respeito de suas incertezas e angústias.

Também participam do “Psi em Casa”, o psicólogo Ronald Ferreira de Oliveira e a psicóloga Luciana Carvalho, além da professora de Artes Maria Helena Moreira, o professor de Educação Física Victor França e a advogada Ana Carolina Moreira. 

Mais informações podem ser obtidas em contato com a coordenação do projeto via celular:  67 99108-4047 ou redes sociais Facebook: https://www.facebook.com/psiemcasa, Instagram: @psiemcasaufgd

Fonte: Dourados News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: