Queiroz soube durante governo Bolsonaro de relatório na PF ainda em fase sigilosa de investigação

A defesa de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro e amigo do clã do titular do Palácio do Planalto, foi informada de inquérito em agosto de 2019, mesmo mês em que Jair Bolsonaro tentou trocar comando da PF no RJ

A defesa de Fabrício Queiroz, amigo de  Jair Bolsonaro e ex-assessor do seu filho Flávio, foi informada em agosto do ano passado sobre a existência de um inquérito sigiloso da Polícia Federal no Rio de Janeiro que citava o policial militar aposentado, informam os jornalistas Italo Nogueira e Camila Mattoso na Folha de S.Paulo.

Naquele mesmo mês, Jair Bolsonaro decidiu demitir o então chefe da superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro e tentou nomear alguém de sua preferência pessoal. 

reportagem destaca que nessa investigação sigilosa, Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz são citados em relatório federal do Coaf, sobre movimentações financeiras suspeitas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: