OMS diz que não foi necessariamente na China que o coronavírus passou de animais para humanos

Embora os primeiros casos da pneumonia atípica tenham sido relatados em Wuhan, na China, isso não significa necessariamente que foi lá que a doença Covid-19 foi transmitida de animais para humanos, comentou o Dr. Michael Ryan, diretor executivo do Programa de Emergências da Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS)

O Dr. Michael Ryan, diretor executivo do Programa de Emergências da Saúde da OMS, disse em uma coletiva de imprensa de rotina sobre a Covid-19, na segunda-feira (3), que um “estudo epidemiológico retrospectivo muito mais abrangente” deveria ser realizado para compreender plenamente as ligações entre os casos.

Ele enfatizou a necessidade de iniciar estudos sobre os primeiros casos entre humanos, a fim de buscar sistematicamente o “primeiro sinal em que a barreira animal-humana foi atravessada”, antes de passar para os estudos relacionados aos animais.

A equipe avançada da OMS que viajou à China em preparação para uma missão internacional de identificação da fonte zoonótica da Covid-19 concluiu sua missão recentemente, de acordo com o especialista da OMS. Estudos futuros se basearão nas investigações iniciais feitas por especialistas chineses em torno do mercado de frutos do mar de Wuhan.

Ryan também observou que a OMS está progredindo para chegar a um acordo com a equipe internacional e assegurar que a perícia adequada seja estabelecida para trabalhar com os homólogos chineses na elaboração e execução de estudos adicionais.

Fonte: Brasil 247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: