“STF aderiu à tese de que Moro foi juiz ladrão e só usou expressões mais rebuscadinhas”, diz Glauber Braga

Deputado que protagonizou embate na Câmara, em que chamou Sérgio Moro de juiz ladrão, foi às redes comentar decisão da 2ª turma do STF, que retirou delação de Palocci do inquérito da Lava Jato contra Lula.

Glauber Braga e Sérgio Moro (Montagem)

Protagonista de um embate durante audiência com o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, na Comissão de Constituição e Justiça, o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) foi às redes na noite desta terça-feira (4) comentar a decisão da segunda turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que por 2 votos a 1 retirou a delação premiada do ex-ministro Antônio Palocci da ação contra o ex-presidente Lula com fortes críticas à atuação do ex-juiz da Lava Jato, que liberou o depoimento às vésperas das eleições 2018.

“Deixa eu ver se entendi… O STF invalidou a delação que Moro usou no período da campanha por considerar que foi um uso político eleitoral? É isso? Então, agora o STF aderiu à tese de que Moro foi juiz ladrão e só usou umas expressões mais rebuscadinhas? Com licença: JUIZ LADRÃO!”, tuitou Glauber.

A expressão “Juiz Ladrão” amanheceu entre os temas mais comentados no Twitter e internautas resgataram a cena fatídica, em que o deputado diz a Moro que ele será lembrado nos livros de história como um “juiz ladrão.

“A população brasileira não vai aceitar como fato consumado um juiz ladrão e corrompido que ganhou uma recompensa para fazer com que a democracia brasileira fosse atingida. É o que o senhor é: um juiz que se corrompeu e, apesar dos gritos, um juiz ladrão”, disse Glauber.

Fonte: Revista Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: