Direita e esquerda encerram campanha eleitoral polarizada na Bolívia

O candidato presidencial de esquerda, Luis Arce, do partido Movimento ao Socialismo, liderado por Evo Morales, finalizou nesta quarta-feira (14), sua campanha para as eleições do próximo domingo (18) na Bolívia, um dia depois que seu rival de direita, Carlos Mesa, chamou o eleitorado a “derrotar definitivamente” o projeto socialista de Evo Morales

Evo Morales e Luis Arce (Foto: Reprodução/Twitter)

O ex-presidente Carlos Mesa e o candidato do Movimento ao Socialismo, Luis Arce, Mesa e Arce, en erraram suas campanhas eleitorais num clima de polarização política. Eles são os únicos dos seis candidatos em disputa com chances de vitória segundo as pesquisas, embora seja possível que a eleição só seja definida no segundo turno, em 29 de novembro.

Mesa, que governou em 2003-2005, encerrou sua campanha na terça-feira na cidade de Santa Cruz, a mais importante da região mais rica da Bolívia, onde convocou o eleitorado a votarem nele para impedir que o Movimento ao Socialismo (MAS) de Morales e Arce volte ao poder.

Por seu turno, Luis Arce, de 57 anos, ergue a bandeira prosperidade econômica e social do governo de Evo Morales (2006-2019) quando foi ministro da Fazenda, e atribui essa conquista à nacionalização dos hidrocarbonetos em 2006.

A campanha eleitoral boliviana foi marcada pela polarização entre os partidários e os opositores do ex-presidente Evo Morales, derrubado em novembro do ano passado por um golpe. 

As eleições também renovarão todo o Congresso boliviano, informa O Estado de Minas.

Fonte: Brasil 247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: