EUA acusam Rússia e Irã de tentar influenciar em suas eleições presidenciais

Acusação de John Ratcliffe, diretor nacional de Inteligência dos Estados Unidos, é similar à feita por Hillary Clinton em 2016, e que foi ironizada por Donald Trump naquele então

Sede da CIA (foto: Sputnik News)

As eleições presidenciais nos Estados Unidos podem estar sofrendo intervenção estrangeira? Segundo o diretor da Inteligência norte-americana, sim.

A declaração foi dada nesta quarta-feira (21) por John Ratcliffe, que comanda a Direção Nacional de Inteligência dos Estados Unidos. Segundo ele, Rússia e Irã “realizam ações específicas para influenciar a opinião pública e moldar o resultado eleitoral”.

Ratcliffe também argumentou que “temos informações confirmadas de que alguns dados do registro eleitoral foram obtidos, primeiro pelo Irã e depois pela Rússia”

Em seguida, o diretor de Inteligência relatou que “o Irã tem enviado e-mails forjados, destinados a intimidar os eleitores, incitar a agitação social e prejudicar o presidente Trump”.

Ele também disse que “a interferência estrangeira nas eleições não será tolerada”. Estas duas últimas declarações são curiosas, já que, em 2016, a candidata Hillary Clinton também reclamou de uma suposta intervenção russa nas eleições estadunidenses daquele ano, para prejudicar a sua candidatura e favorecer justamente a de Donald Trump.

Naquele então, o candidato do Partido Republicano ironizou a rival do Partido Democrata, dizendo se tratar de um suposto “desespero” da parte dela. Agora, é um aliado de Trump que faz a mesma acusação, colocando seu chefe como vítima de conspiração, mas dizendo que os desesperados são os outros.

“São tentativas desesperadas de adversários desesperados (…) Nosso sistema eleitoral é resistente, e podemos ter certeza de que os votos dos estadunidenses estão seguros”, concluiu Ratcliffe.

Fonte: Revista Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: