Internet Archive vai preservar animações clássicas em Flash com emulação

Fim do suporte ao plugin colocava em risco décadas de conteúdo produzido para o formato, que poderia ficar indisponível para sempre

Internet Archive, organização sem fins lucrativos que busca preservar a história da internet, anunciou uma medida que visa preservar uma parte fundamental da rede. A plataforma manterá no ar conteúdo em Flash que se popularizou ao longo de tantos anos na web e que se perderia completamente com o fim do suporte dado pelos navegadores ao plugin na virada para 2021.

Por muitos anos, o Flash viabilizou todo tipo de conteúdo interativo na internet, com destaque especial para animações e jogos. Ao longo dos anos, no entanto, a tecnologia se tornou defasada e insegura, o que fez com que cada vez mais o plugin passasse a ser considerado um estorvo em vez de um benefício. A parte negativa é que todo o conteúdo produzido seguindo o formato se perderia.

Com a decisão do Internet Archive, vários dos jogos e animações que se popularizaram em sites como Newgrounds e Kongregate poderão ser preservados, mesmo que nenhum navegador permita a reprodução de conteúdo em Flash.

Reprodução

Para isso, o Internet Archive anunciou o desenvolvimento de uma tecnologia de emulação chamada Ruffle, que permitirá que o conteúdo em Flash continue a ser acessado na plataforma, sem a necessidade de um plugin adicional. Basta que o navegador tenha suporte ao WebAssembly, que é um padrão presente em todos os navegadores modernos, incluindo Chrome, Firefox e Edge, por exemplo.

“Apesar de a compatibilidade do Ruffle com o Flash ser inferior a 100%, ele ainda poderá reproduzir uma grande porção de animações em Flash históricas no browser, de forma suave e precisa”, diz o comunicado do Internet Archive.

O Internet Archive separou um acervo de animações importantes em Flash que tirarão proveito da emulação com o Ruffle, mas a plataforma também está aberta para que autores enviem suas animações em formato SWF, que poderão ser armazenadas para a posteridade na plataforma.

Fonte:Olhar Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: