Movimento fundado por Greta Thunberg critica exploração de Marte em vídeo

Enquanto o mundo aguardava pelo pouso do rover Perseverance na superfície de Marte, o Fridays For Future (FFF), movimento fundado pela ativista sueca Greta Thumberg, divulgou um vídeo satírico em que critica a exploração do Planeta Vermelho enquanto pede por medidas mais fortes contra as mudanças climáticas aqui na Terra.

A peça publicitária foi publicada no YouTube na última terça-feira (16) e mostra o que seria uma propaganda para a venda de terrenos em Marte. “Depois de mais de 5 milhões de anos de existência humana na Terra, é hora de uma mudança”, diz uma voz narrando cenas do que seria a chegada dos primeiros humanos à Marte.

imagem de trecho de vídeo crítico à exploração de Marte, veiculado pelo grupo Fridays For Future (FFF), movimento fundado pela ativista sueca Greta Thumberg.
Trecho do vídeo crítico à exploração de Marte. Crédito: Fridays For Future/Reprodução

O vídeo prossegue com a voz listando o que seriam alguns atrativos para ida ao Planeta Vermelho. “Marte, 56 milhões de quilômetros quadrados de terra intocada, paisagens de tirar o fôlego e vistas incríveis. Um planeta não contaminado, um novo mundo onde podemos começar de novo. Marte oferece a liberdade máxima”.

No fim, é feito um alerta de que esta seria uma possibilidade apenas para o um porcento mais rico da humanidade, sugerindo que são necessárias atitudes para reduzir os efeitos das mudanças climáticas aqui na Terra. “E para os 99 por cento que ficarão na Terra, é melhor consertar as mudanças climáticas”.

Movimento de Greta Thunberg: apelo ao absurdo

Procurado pelo Euro News, um porta-voz do FFF disse que o objetivo do vídeo era apelar para ao absurdo para fazer uma crítica contra gastos que o movimento julga como desnecessários para a exploração e possível futura colonização de outros planetas.

“Queríamos destacar o puro absurdo. Os programas espaciais financiados pelo governo e os ultra-ricos do mundo são focados em lasers em Marte, enquanto a maioria dos humanos nunca terá a chance de visitar ou viver lá”, disse o representante.

Fonte: Olhar Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: